Shared posts

18 Dec 19:59

Toda mulher é uma mulher.

by Luciana Lima
Dentre as tantas bizarrices televisionadas mostradas aleatoriamente e em versão compacta no excelente Um dia na vida (2010), de Eduardo Coutinho, vê-se um recorte de um desses programas em que mulheres passam por uma "transformação completa". Numa das imagens, são mostradas mulheres que, após serem maquiadas, penteadas, vestidas e submetidas a procedimentos estéticos, beijam o espelho e choram compulsivamente. Há comoção do público. Uma mulher que, segundo a legenda, sentia-se muito feia e, por isso, acreditava que jamais iria se casar, finalmente "conquista a beleza".

Esses programas frequentemente atribuem essas "transformações" ao resgate da feminilidade. "Olha como ela está bonita", "Veja como agora está feminina!" são frases que levam a plateia à catarse. 

O conceito de beleza feminina obedece ao rígido princípio de uniformidade. É preciso não ter nenhuma deformidade na aparência. Pele sem estrias, sem celulite, sem manchas, sem depressões, sem rugas, sem linhas finas, sem poros evidentes (!). Dentes perfeitamente alinhados. Sobrancelhas sem pelos fora de um arco milimetricamente formatado. Cabelos sem frizz. Unhas sem cutícula. Peitos e bundas ascendentes e firmes, orelhas e narizes pequenos. Barrigas alinhadas à virilha. 

Campanhas publicitárias, cada uma à sua maneira, naturalizam a ideia de que se deve ser bonita. E que a beleza é acessível a todas a partir do consumo. Algumas empresas fazem isso sob a alegação de que todas somos iguais, todas bonitas. "Bonita", penso sempre, é um termo que traz toda essa carga de uniformização. Se a genética não a tiver "presenteado" com um corpo "uniforme", será preciso dar duro. Ter disciplina. Comprar cosméticos e dermocosméticos caros. Visitar incansavelmente a dermatologista, a esteticista, a academia, o cabeleireiro, a manicure, a nutricionista.

Quando alguém diz "todas as mulheres são bonitas" com ares humanizadores sempre dou uma coçadinha de cabeça. Dizer que "todas as mulheres são bonitas" é reforçar a ideia de que a beleza é o principal ideal a ser perseguido por uma mulher, de que uma coisa está condicionada à outra. Desse modo, século após século, "como você está bonita" se torna a característica mais relevante que uma mulher pode querer ter. Não quero com isso dizer que "ser/estar/se sentir/parecer bonita" não possa ser uma sensação bem-vinda; o problema é essa constatação ter uma carga tão opressivamente protagonista que qualquer coisa que não parta da ideia de "você é bonita" gera a ideia de não pertencimento ao feminino.

Todas as pessoas têm os mesmos direitos, mas as pessoas não são iguais. Não são tampinhas de garrafa produzidas em série. Um adjetivo não é comprovação de gênero, não é passaporte para a existência. 

Toda mulher - independentemente do sexo de nascimento - é uma mulher.


09 Dec 06:11

Corretor ortográfico da vida real # 3

07 Dec 18:49

One of us #ccxp



One of us #ccxp

01 Dec 13:15

Photo

by aishiterushit


02 Dec 02:09

scumtriumphant: it’s the christmas you always dream of

by aishiterushit




scumtriumphant:

it’s the christmas you always dream of

03 Dec 15:05

homoseksual: what’s more concerning?? the dog-centaur girl, or...

by aishiterushit


homoseksual:

what’s more concerning?? the dog-centaur girl, or the tiddy in the oven

05 Dec 15:34

Photo

by laurabuu


















05 Dec 16:08

Photo

by laurabuu




















02 Dec 18:11

A deficiência que nunca será curada

by mateustestoni

Complicado nascer assim.

putadeumbabaca

30 Nov 23:48

Afogamento

by Clara Gomes

bdj-140724-web

01 Dec 11:00

Esse mundo tem jeito?

by Clara Gomes

bdj-140604-web

02 Dec 03:02

660 – Titulação.

by gomba

Titulação

“E eu falo três línguas. Português, a língua da DIVERSÃO!!! E inglês também.”

04 Dec 07:30

Mentirinhas #738

by Fábio Coala

mentirinhas_726

Comigo também não deu certo :/

O post Mentirinhas #738 apareceu primeiro em Mentirinhas.

30 Nov 17:40

missomegawinchester: his name says it so i dont have to

by aishiterushit


missomegawinchester:

his name says it so i dont have to

30 Nov 17:44

Photo

by aishiterushit




30 Nov 16:49

block-blockad: sinatra——blue: I found my senior quote today...





block-blockad:

sinatra——blue:

I found my senior quote today guys

30 Nov 16:50

Photo





30 Nov 15:41

reprimandrill: THIS JUST IN: BIG BEE

by aishiterushit


reprimandrill:

THIS JUST IN: BIG BEE

29 Nov 19:29

Photo



29 Nov 22:10

Photo





29 Nov 22:12

Photo



30 Nov 01:13

zehcnasednuldivad: Destino, Muerte y Morfeo por Enrique...







zehcnasednuldivad:

Destino, Muerte y Morfeo por Enrique Alcatena

30 Nov 04:19

Photo



19 Nov 11:00

Perseguição!

by Clara Gomes

bdj-140521-web

21 Nov 01:35

658 – Derick Castro.

by gomba

Derick Castro.

Eu meio que curti. Por mim o Sasuke morria.

25 Nov 10:02

Mentirinhas #732

by Fábio Coala

mentirinhas_721

Deu sorte. Às vezes ela vem querendo dinheiro emprestado.

O post Mentirinhas #732 apareceu primeiro em Mentirinhas.

25 Nov 15:08

Mais gente no tronco.

by Luciana Lima
Eu me sinto envergonhada toda vez que preciso ligar para o SAC de uma empresa e reivindicar algum direito, em geral um serviço já pago e não prestado, um serviço cobrado indevidamente ou um produto que foi entregue com defeito. Essa vergonha acontece porque já sei que, em algum momento, o atendente visivelmente estressado e não habilitado para resolver problemas específicos dirá que aquilo tudo não é culpa dele. E, sim, sei que não é. Sei que não há resposta além daquelas que estão nas cartilhas que eles são obrigados a decorar. 

Minha principal sensação é a de que as empresas em geral usam seus funcionários como bois de piranha para, por meio de nosso humanismo, nos forçar a aceitar com resignação todas as deficiências que elas (empresas) possuem e, assim, comprar novos aparelhos e serviços em vez de exigir boa qualidade naqueles que adquirimos. Não vamos constranger pessoas agindo dia após dia como bárbaros sem coração, falando como aristocratas desumanos com nossos iguais enquanto somos tratados como senhores e senhoras. Ser chamada de "senhora" numa ligação em que reivindico um serviço é uma forma de me colocar em um lugar em que não quero estar quando lido com um igual: no lugar de alguém superior, que se vale dessa posição para coagir um semelhante a agir em benefício de meus caprichos.

O jogo das empresas é muito sutil, e resvala internamente numa sensação de luta de classes que, na verdade, deveria estar em outro nível: do consumidor com conglomerados multinacionais milionários, que estão interessados apenas em multiplicar seus rendimentos em detrimento da qualidade dos produtos e serviços que oferecem. No entanto, somos atirados a uma luta de classes na qual as partes confrontadas somos os consumidores e os atendentes que, conforme suas cartilhas exigem, nos chamam de senhores e senhoras e assim, sem saber, nos questionam: até quando você quer ser um senhorio de escravos? 

Para aliviar a culpa que se sente a partir desse questionamento, acabamos por achar natural a perenidade dos objetos e aceitar a falta de respostas e soluções. O máximo que se pode fazer é dar um suspiro e reclamar que as coisas duram muito pouco mesmo. Esbravejar um pouquinho mais às vezes e prometer a si mesmo nunca mais comprar nada de empresa x ou y. Cancelar um serviço e deixar para lá.

Como não quero constranger um igual a me chamar de senhora, a achar respostas que não tem, a se estressar e a ser submetido às minhas vilanias, sou impelida a comprar novos produtos e serviços, fazendo girar, assim, a roda do consumo e do enriquecimento das empresas.

Vejo, por exemplo, a rapaziada por aí dizer que tinha um ótimo refrigerador ou celular, mas que "durou só um ano". Um ano costuma ser o prazo para finalizar o pagamento das parcelas no cartão de crédito da maioria das pessoas; é também o tempo necessário para surgir uma nova versão do aparelho, muito mais rápida, mais potente, com mais funções, mais power. Assim, aparentemente um ano é o limite máximo de tempo que distancia uma pessoa do presente de uma pessoa do passado. Alguém que reclama para um servo de um aparelho ou serviço já superado de alguém que tem um aparelho ou serviço de última geração, e por isso não precisa submeter ninguém a seus desmandos. Um ano, enfim, é o que separa um homem ultrapassado de um hype arejado. A aposta das grandes empresas é a de que ninguém quer estar no passado ou parecer um escravocrata. Uma aposta certeira e altamente lucrativa. 

Em poucos dias a Black Friday estampará a página inicial de muitos sites, transformando uma horda de homens das cavernas em cidadãos contemporâneos, alinhados com o seu tempo e que, portanto, consomem com entusiasmo e satisfação. Consumo é libertação, diz a mensagem. 

Na verdade, é só um jeito de fazer mais gente caber no tronco.
26 Nov 17:21

Descarregando um caminhão de melancia como um ninja

by Jesus Manero
thumb_melancia


Descarregando um caminhão de melancia como um ninjaMano… eu tô de cara!!

Ainda da tempo do Brasil inscrever “Descarregamento de caminhão de melancia” como esporte olímpico? É sério… esse cara é um monstro! E sua proeza é sobre-humana!

Que pena que provavelmente o que ele recebe pra fazer isso sequer paga uma das melancias que ele descarrega do caminhão.

A vida é muito injusta, se você consegue chutar uma bola em um semi-retângulo colado no chão você fica milionário, mas se você consegue descarregar melancias que alimentam famílias numa velocidade aproximadamente igual a da velocidade da luz (tenho quase certeza que esse cálculo está correto) você só consegue virar post do Jesus Manero.

Uma salva de aplausos pra esse campeão da vida real!!!

(dica manera da leitora Juliana Freitas)

The post Descarregando um caminhão de melancia como um ninja appeared first on Jesus Manero.

14 Nov 21:53

littlemissvalentine: skypenguins: CRASH BANDICOOT 3 THIS IS MY...

by aishiterushit


littlemissvalentine:

skypenguins:

CRASH BANDICOOT 3 THIS IS MY FAVE GAME EVER 

SAME! COCO AND CRASH

16 Nov 19:41

Malevolo (at Brasil Comic Con)



Malevolo (at Brasil Comic Con)