Shared posts

16 Jul 13:30

Um breve diário dos meus primeiros dias de aula prática de direção

by João Baldi Jr.
Ana Nemes

Uma descrição exata do que será quando eu finalmente tomar vergonha na cara e for tirar carteira.

DAYTONA_USA_SC2

Dia 1 – Primeiro contato com o carro, descobri que ao sentar no banco do motorista não apareciam na tela as opções “manual e automático”, além da ausência da canção “CRUIIISIN, USAAAAAA” ser absolutamente perturbadora para um motorista de primeira viagem. Instrutor me ensinou algo chamado “ponto da embreagem” e não consegui aprender exatamente o que era, mas descobri que as piadas comparando dificuldades com o ponto da embreagem e confusão relacionada ao ponto g já foram feitas anteriormente, sem sucesso. Deveria ter começado essas aulas antes.

Dia 2 – Tirei o carro do lugar pela primeira vez, o professor começou a me informar quantos pontos seriam computados a cada infração e eu percebi que se o carro funcionasse como um videogame de shopping eu teria, já nessa aula, marcado pontos o bastante pra poder escrever as minhas iniciais nele. Um ônibus tentou me ultrapassar e num momento de pânico tentei apertar o pedal do freio com uma das mãos. O professor disse que nunca tinha visto nada parecido antes.

Dia 3 – Primeira volta no quarteirão, primeiro contato com o acelerador, primeira vez que fui ofendido por um motorista de ônibus que me mandou “ir praticar esta merda em casa”, como se no atual ambiente imobiliário do rio fosse possível ter na zona sul um apartamento grande o bastante pra dar uma volta de carro. Num dado momento o professor me pediu pra pisar mais forte no acelerador, eu pisei, ele disse mais forte, eu pisei mais forte, ele disse mais forte ainda, eu pisei mais forte ainda, ele disse “pisa feito homem”, eu enfiei meu pé naquela merda, quase batemos num ônibus, ele precisou puxar meu pé com as duas mãos, disse que não entendia porque eu era assim

Dia 4 – Comecei a notar que todas as piadas que comumente são feitas sobre mulheres na verdade correspondem a instrutores de direção. Eles dizem muito quanto querem pouco, falam que gostam que você vá devagar mas depois reclamam que você precisa ir mais rápido, não te explicam uma coisa mas esperam que você entenda mesmo assim e depois que eu esqueci uma marcação da baliza ele basicamente passou a aula toda sem falar comigo. Claramente o cara que inventou esses conceitos machistas namorava o bróder da autoescola mas ficava sem graça de comentar.

Dia 5 – Estava tendo dificuldades com o acelerador, o instrutor disse que eu precisava ter mais confiança. Eu disse que vinha tentando. Ele disse que acreditava em mim. Falei sobre a separação dos meus pais. Ele citou o divórcio e a saudade da filha. Compramos yogoberrys com 3 toppings e choramos abraçados (na verdade quando eu disse que vinha tentando ele apenas falou “acho bom mesmo, porque assim tá foda, cara”)

Dia 6 – Mais aula de baliza, novamente tive que explicar que cones não são seres vivos então não é preciso gritar comigo se eu atropelo algum. Durante a aula de hoje o professor não apenas interrompeu uma explicação para sair do carro e negociar a compra de um iphone com dois viciados como também aumentou o volume quando tocou uma música lenta do legião urbana e fez air guitar com as mãos. Temos apenas mais 10 horas juntos e começo a duvidar que daqui vá sair uma amizade que dure para sempre.


Filed under: crise de meia meia idade, Gente bizarra, homens trabalhando, Sem Categoria, Vida Pessoal Tagged: aí não, blog beta, carteira de motorista, direção, direção defensiva, dramas da vida real, falta de habilidade para habilitação, guiando com a alma, guiando com o coração, guiando com tudo menos os pés que era o que eu deveria usar pra guiar, não vendo sendo fácil, voltando das férias
14 Aug 00:55

Photo

Ana Nemes

Hey













12 Aug 20:25

theclearlydope: Legit concern. jonnovstheinternet: Downsides...

Ana Nemes

Risos

16 Jul 12:30

"For most of the human race, pretty much all of the lifespan of the human race, information was..."

Ana Nemes

Neil Gaiman falando sobre bibliotecários <3

For most of the human race, pretty much all of the lifespan of the human race, information was currency. Information was like gold. It was rare, it was hard to find, it was expensive. You could get your information, but you had to know where to go, you had to know what you were looking at, you had to know how to find your information. It was hard. And librarians were the key players in the battle for information, because they could go and get and bring back this golden nugget for you, the thing that you needed.

Over the last decade, which is less than a blink of an eye in the history of the human race, it’s all changed. And we’ve gone from a world in which there is too little information, in which information is scarce, to a world in which there is too much information, and most of it is untrue or irrelevant. You know, the world of the Internet is the world of information that is not actually so. It’s a world of information that just isn’t actually true, or if it is true, it’s not what you needed, or it doesn’t actually apply like that, or whatever. And you suddenly move into a world in which librarians fulfill this completely different function.

We’ve gone from looking at a desert, in which a librarian had to walk into the desert for you and come back with a lump of gold, to a forest, to this huge jungle in which what you want is one apple. And at that point, the librarian can walk into the jungle and come back with the apple. So I think from that point of view, the time of librarians, and the time of libraries—they definitely haven’t gone anywhere.



- [Neil Gaiman talks about his love of libraries.] (via watchhowisoar)
14 Jul 14:55

Rose :~





Rose :~

29 Oct 01:44

Photo

Ana Nemes

OPS



29 Oct 01:44

Photo





28 Oct 00:53

Photo



28 Oct 00:54

8bit-aion: theauthorman: "Pssst, spidey, what’d you get for...



8bit-aion:

theauthorman:

"Pssst, spidey, what’d you get for number seven?"

"Dude, shut up! I don’t wanna get in trouble!"

"I got Waterloo."

This is a math test!”

are we not going to talk about the fact that deadpool is writing with scissors

26 Oct 23:04

high-rollin: brichibi: untitled-titles: i want to cry He...

Ana Nemes

"MAS PFVR, VAMOS LÁ!" "Já disse que não, pare de insistir"



high-rollin:

brichibi:

untitled-titles:

i want to cry

He tried so hard.  And got so far.  But in the end.  It doesn’t even matter.

OMFG

NO NO NO NO NO NOT THERE

26 Oct 19:44

I know, George

Ana Nemes

Ai, George, você não sabe o quanto eu entendo...





I know, George

26 Oct 19:49

I would be lying if I said I never did this

Ana Nemes

quem nunca?



I would be lying if I said I never did this

25 Oct 16:55

O Mistério da Anaconda Sertaneja

by Thiago Pasqualotto
Ana Nemes

EHEITA


Do Léo Dias, no O Dia:
"Uma ex-BBB que foi para a cama com um sertanejo em ascensão apelidou o rapaz de anaconda sertaneja. Como a moça gosta muito do babado, ela tem até evitado encontrar o rapaz em Goiânia para manter sua integridade física"
Depois de uma incessante investigação, vamos aos fatos.

A vítima:

Sabemos que tem uma ex-BBB que gosta muito do babado e não perde um arrocha do poder.


Os suspeitos:

Suspeito 1 
A ex-BBB anda lendo muito o blogueiro Hugo Gloss que a muito tempo chama o sertanejo Israel Novaes de "Anaconda Sertaneja", devido ao tamanho do pacote que o cantor exibe quando está de calça justa. Tem meu voto!

Suspeito 2 
Falou em Anaconda + Sertanejo a gente só lembra desta foto do "Gusttavo Lima e você" tomando sol:


Nunca o nome deste blog fez tanto sentido!

Façam as suas apostas AQUI.
25 Oct 13:37

DOESHE?




DOES
HE
?

25 Oct 20:49

stjimmyjazz: decayingmalady: vgkait: dj-smackdown: glittergir...

Ana Nemes

denuncia idade



stjimmyjazz:

decayingmalady:

vgkait:

dj-smackdown:

glittergirl86:

This, children, is how we used to connect to the internet.

this gif should be slowed down immensely for accuracy.

I can hear the sound as I watch this and it makes me want to scream.

I just had a Vietnam War-style flashback to being forcibly thrown off the internet by an incoming call. 

24 Oct 23:18

nurdsite: Welcome to the most terrifying bus ride… ever. 



nurdsite:

Welcome to the most terrifying bus ride… ever. 

24 Oct 23:17

theswinginsixties: The Beatles The Fab Four, ladies and...



theswinginsixties:

The Beatles

The Fab Four, ladies and gentlemen.

24 Oct 02:08

Photo

Ana Nemes

Quem nunca?



24 Oct 02:08

Photo

Ana Nemes

Bem real



23 Oct 23:28

soldierofexodus: Henry Cavill in Hellraiser: Hellworld I have...

Ana Nemes

Baby Henry













soldierofexodus:

Henry Cavill in Hellraiser: Hellworld

I have absolutely no idea why I insist on watching the Hellraiser sequels because  aside from the second one, they are absolutely horrendous and their shoddy writing and characters make me cringe. Take the movie these gifs were taken from, Hellraiser: Hellworld, it was an utter and complete incoherent mess.The only thing worth it was watching baby Henry Cavill, I think he was 21 when this movie came out in 2005, and there was something about his performance that was really adorable. He was meant to play a douche bag character but he performed the role in a different way compared to how they’re usually acted out in horror movies.He had this quirky thing going on where he would make dorky facial expressions a lot and that was really adorable and that coupled with how cocky his character was it sort of was a turn on omg  Really though, the only reason I’d suggest anyone watch this is for Henry lol everything else just annoyed me.

Okay, this is officially one of my top favorite tumblr posts ever, both the gifs and the text. Ditto, ditto, ditto! :))))

21 Oct 14:18

Cadê o Amarildo? Barbara Paz faz ensaio inspirado em Black Blocs

by Bic Muller
Ana Nemes

Barbara Paz YOU ARE NO NANA GOUVEIA!

Barbara Paz sabe-se lá por que diabos resolveu fazer um ensaio inspirado nos Black Blocs. E o resultado foi mais ou menos esse aqui ó:

Barbara com a mão no peito para cantar o hino nacional


Barbara acordando o gigante do seu puliça


Barbara enfrentando o choque (percebam o trocadilho aqui rsrs)


Barbara pasma com toda essa violência #semviolência #vemprarua 


Aqui temos Barbara vestida de Saci protestando ao lado do Batman e o Jack Sparrow



Já aqui podemos observar Spider Barbara enfrentando a tropa 




Nesta foto Barbara está mascarada lutando para mudar o Brasil


Nesta foto a Barbara tava sem salto e ficou escondida atrás da faixa


Se você reparar beeeeem, Barbara tava lá em cima, acho que é a quinta ou sexta da direita para a esquerda


E óbvio que a internet também não perdeu tempo e Barbara já virou um Tumblr sensacional






Adorou a vibe Barbara querendo mudar o Brasil? Fez mais alguma montagem com as fotos originais?
Comenta AQUI
21 Oct 16:08

Da série: alguém avisa? Homem gasta 100 mil dólares para ficar parecido com Justin Bieber

by Bic Muller
Ana Nemes

eu adoro essas transformações, sério.

Eis que de repente virou moda torrar dinheiro rebosteando a cara pra tentar ficar parecido com o ídolo.

O compositor Toby Sheldon, de 33 anos (importante enfatizar a idade, porque né?) gastou mais de 100 mil dólares para se parecer com seu ídolo Justin Bieber. 

Disse que a marca registrada do Bieber é o sorriso, que dá a aparência jovem ao cantor (é, é isso que dá a aparência jovem a ele e não o fato dele ter 19 anos) e por isso ele fez preenchimento e lifting nos lábios.

Aqui podemos observar o antes e o depois do moço se tornar Justin


 Nesta foto abaixo, já não consigo mais dizer quem é quem, então vocês que se virem para descobrir quem é o fã e quem é de fato o Bieber


Não ficou igualzinho, gente?



Mirou no Bieber e acertou na Jocelyn


(obrigada @elvenears pelo link)
22 Oct 11:50

Mais adições ao guia pessoal de desconfortos do cotidiano

by João Baldi Jr.
Ana Nemes

Situação 2 eu já vivi

funny-movies-with-steve-carell.jpg

#Ser apresentado a uma pessoa, não conseguir guardar o nome dela, não ter mais contato com ela, não se preocupar. Meses depois topar com essa pessoa por acaso, descobrir que ela guardou seu nome, descobrir que ela por alguma razão está interessada em falar contigo. Ter momentos de terror durante uma conversa na qual ela se refere a você pelo nome em toda e cada uma das frases, o que apenas evidencia o quanto você não sabe o nome dela, já que ela se refere a você como joão e você se refere a ela como “cara”, “velho”, “prezado”, “dileto”, “querido” e “bacharel”, o que parece uma referência aos trapalhões mas é apenas um sinal de desespero. Passar o resto da vida evitando essa pessoa em ocasiões profissionais e pessoais mesmo que pra isso você precise atravessar ruas, trocar de vagão no metrô e num dado momento abandonar um prato semi-feito num restaurante self-service.

#Recusar uma carona na volta do futebol por não conhecer direito a pessoa que te ofereceu e ficar com medo da obrigatoriedade conversacional gerada pelo fato de estar sozinho no carro de outra pessoa recebendo um favor com a alegação de que “pô, não precisa, moro aqui perto” apenas para ser visto por essa pessoa quinze minutos depois, descendo de um ônibus, no exato momento em que ela estaciona o carro no prédio dela, na mesma rua que o seu. Passar o resto da vida evitando essa pessoa em ocasiões profissionais e pessoais mesmo que pra isso você precise sair bruscamente de banheiros, esconder a cara dentro de livros e num dado momento abandonar outro prato semi-feito no mesmo restaurante self-service, te levando a considerar que pode ser uma boa evitar o local.

#Estar numa reunião que acaba descambando para o papo descontraído e apesar da sua política de impessoalidade no ambiente de trabalho, que consiste em oferecer sobre sua pessoa apenas informações vagas – “eu vim de…minas e tenho…uma…mãe” – e nunca se envolver em discussões que possam descambar para qualquer tipo de polêmica – “ah, pena de morte eu acho que bem…é complicado. papo de morte, né? morte é uma coisa complicada…pra quem fica…e pra quem vai” – acabar momentaneamente se descontraindo, pensando por algum segundo que está cercado por amigos e não por colegas de trabalho e fazer uma das suas piadas costumeiras que pode ou não dar a entender, para alguém que não te conhece, que você tem uma relação menos que saudável com cadáveres de animais aquáticos. Passar o resto da vida evitando essas pessoas em ocasiões profissionais e pessoais mesmo que pra isso você precise desmarcar reuniões, mentir para sua chefe e num dado momento abandonar de vez aquele restaurante self-service e começar a almoçar a duas quadras do trabalho, só por via das dúvidas.


Arquivado em:é como as coisas são, Desocupações, Rio, situações limite, Vacilo, Vida Pessoal, vida profissional Tagged: aí não, abandono de self-service, abordando as grandes questões, assim é ruim pra mim como diria o cantor belo na canção assim é ruim pra mim do cantor belo, é da vida, brick tamland, desconforto, dramas da vida real, gente que recusa caronas pra não precisar conversar durante a viagem, interação social, pato necrófilo, período de carência na amizade antes de algumas piadas, situações do cotidiano
21 Oct 23:57

Photo



21 Oct 14:31

bigbangtheoree: beatlesneveroutofstyle: When Paul was inducted...





bigbangtheoree:

beatlesneveroutofstyle:

When Paul was inducted into the Rock’n Roll Hall of Fame, Stella wore this shirt in support of her Dad. A few years later when Stella won an award for Fashion, Paul wore his :) 

BEST DAD EVER

21 Oct 14:32

http://nananemes.tumblr.com/post/64680869520



17 Oct 03:56

The girl in the magazine doesn’t look like the girl in the...





















The girl in the magazine doesn’t look like the girl in the magazine.

21 Oct 14:32

[x]

Ana Nemes

Um alien que viaja no tempo e espaço em uma cabine de polícia que é maior por dentro do que por fora, salvando o universo de aliens do mal e eventos catastróficos. —> o Tennant tem razão.





[x]

21 Oct 23:56

-

Ana Nemes

OS NOMES



-

21 Oct 23:57

Stretching

Ana Nemes

Gatíneo se alongando <3



Stretching